Até onde devemos amar?

Visite nossa página no Google+


O amor é parecido com o álcool: tem gente que pode com ele, tem gente que não pode. E tem gente que pode com a força do amor, tem gente que não pode. Quem se embriaga com o amor até cair e ficar de quatro pela pessoa amada, tem que evitar... Amor tem que ser empate: a mesma medida para os dois. É muito difícil saber a medida do amor e a hora que temos que parar. O importante é observar como a pessoa entra no amor com você. Se ela entra junto e com a mesma intensidade ou se entra menos. Se ela está menos entusiasmada, então ame apenas até a medida de poder sair sem estar com o coração amarrado. Se você tem que pedir beijos e implorar carinhos, isso não é amor. Amar sozinho não é amor, é obsessão. Só podemos amar muito uma pessoa quando ela nos ama igualmente muito. Se você precisa pedir para alguém ficar, é melhor deixar ir e fechar a porta. O amor sempre quer ficar junto, não abandona. Se foge de você, não é felicidade. A filosofia de que o amor é para sempre, não passa de folclore. Tudo no universo nasce e morre. Amor tem prazo: pode ser longo ou curto. Se o amor virou infelicidade, escangalhou. Infelicidade não tem conserto, é lixo, pode descartar da sua vida. 

 ***** Por Marco Aurélio Dias


Leia e presenteie o livro 
BIOGRAFIA DE NHÁ CHICA

Livro EPUB  Apenas R$ 9,40


Para adquirir a versão livro papel 
impresso clique no botão abaixo
Escritor carioca

EPUBLICAR - Livros, EPUB, reportagens, Ciência
Página do Jornal O Dias no Google Plus Epublicar é uma livraria online que disponibiliza obras literárias de fundamental importância para a informação e a evolução do ser humano. Perfil do Epublicar no Google Plus